sexta-feira, 27 de maio de 2016

Almoço no Aromas e um vinho para degustar




Cristiane Zasso e Silvia Miebach
                                         Edith Auler







Tramontana Cabernet Sauvignon-Merlot 2013 Zasso






Dia destes almocei no restaurante Aromas (rua João Alfredo, 549), de Natalie Machado, em Porto Alegre, com a jornalista Edith Auler e as especialistas em marketing Cristiane Zasso e Silvia Miebach, para conversamos sobre a empresa Dito e Feito Marketing de Resultados, que as duas criaram, há três anos, para colocar ao alcance de pequenas e médias empresas as ferramentas do marketing, inclusive o inbound marketing, e fui presenteado pela Cris com duas garrafas de um Cabernert Sauvignon-Merlot Tramontana 2013, vinho que seu pai produz na micro-vinícola Villa Zasso, em Sobradinho (RS), região centro-serra do Rio Grande do Sul. Ainda não o provei – estou esperando que o Claudino Loro me mande, lá dos campos do Sarandi, em Santana do Livramento, uma paleta de cordeiro, para assá-la bem na lenta e abrir o vinho, mas conversei com quem já bebeu os vinhos do Zasso e as referências foram boas.
Este é um Cabernet Sauvignon-Merlot produzido com uvas cultivadas no vinhedo da Villa Zasso, com 2500 garrafas por safra, envasadas no ano seguinte à colheita, armazenadas em ambiente protegido da luz, na posição horizontal e temperatura constante. É madurecido por um período de cinco a 10 meses em barricas de carvalho americano. O enólogo diz que diz que é um vinho intenso de taninos marcantes,  de cor vermelho rui e retrogosto prolongado. Não é filtrado, para manter intactas suas características organolépticas.
Quanto à conversa com a Cris e a Silvia, que eu já conhecia dos tempos em que ela trabalhava na F-Cem, foi muito boa. Seu trabalho ajuda empresas a captar clientes pela internet e elas também oferecem criação de imagem para eles. Cris tem experiência de grandes empresas, pois trabalhou no McDonald´s, Vonpar e Doux-Frangosul.

Quanto ao brestaurante da Natalie, é pequeno, mas muito bonitinho, bem decorado e tem a proposta de servir comidas tradicionais, aquelas que todo o mundo come. Ela serve espumantes e vinhos em taça e tem uma bela carta de vinhos, com produtos da Argentina, Chile, África do Sul, Portugal, Espanha e Itália. A Cava Don Roman Brut Penedés, por exemplo, está por R$ 94,00, o Lucarolle Primitivo Puglia, por R$ 130,00. Como entrada, comemos bruschetta com charque feito no próprio restaurante e, depois, porpetta em creme de mandioquinha. Foi muito bom.

Um comentário:

Cristiane Zasso disse...

Foi muito bom mesmo Danilo. Foi uma troca de experiências maravilhosa! E acredito que ainda vamos bater muitos papos... Depois quero notícias se gostastes do Tramontana. Um abraço! Cris Zasso